terça-feira, outubro 03, 2006

Melodrama II

Eu já quis você assim pintando sorrisos em tudo que soa melancólico ou que envolva o silencio de quem já vai em mim.
Hoje meu amor eu já não quero mais você ou sua voz, eu não quero essa vontade de matar e de morrer quando você me olha e finge não ver tudo que eu sou.
Eu rondo tudo que temo e sempre caio; confessional, perdida no seu olhar.
Porque a minha saudade masturba sua ausência sem fazê-la gozar.
Eu não sou o que querem que eu seja e o que ando sendo não se parece com o que eu sou.
Eu acordo e procuro, procuro as verdades e as bobagens que nos unia, vejo meus olhos nos espelhos e me lembro o quanto somos iguais, e dói!
Depois de doer eu limpo o sangue e ah! os deuses sabem o quanto eu tentei te apagar daqui, tirar suas frases cravadas em meu peito, engolir essa fumaça; tragando todo o meu remorso.
Eu já quis você assim acreditando no que eu inventei, beijando a miséria das palavras que eu não falei, supondo meus passos; e não os cultuando como se só caminho a seguir fosse o que me resta agora.
Eu já quis sua mão embriagada, pousada na minha sanidade, eu já quis a cor das suas íris nas paredes do meu quarto.
Meu amor, eu já quis você como verso quer sangue, como domingo quer indiferença, quis como a solidão quis o outrora no jornal de hoje.
Não que não te queira mais, não que eu não te queira amar...
Não nos acredito mais, não bebo mais dos anseios e não cruzo minhas íris com as suas pra que não notes que tudo em mim grita seu nome e que a pancada que me destes nos olhos não os deixa fechar, nem sonhar.
Eu atiro no escuro e acerto em cheio qualquer bom agouro que ousava neste quarto entrar.
Existe sim aquela verdade que dizia mais alto tudo o que não queríamos ouvir, aquela que procurávamos ou não.
Eu sinto um peso maior sobre meus olhos, um tormento novo numa terra estrangeira, e ainda é tão difícil suprir com essa incerteza o que chamavas de boa intenção.
Por Amanda Cristina Carvalho numa noite de agosto qualquer de 2006.

4 comentários:

disse...

Ai Amanda!
Dói ler cosias assim!
Eu acho que você devia redigir tudo, tudinho e mandar pelo correio.
MEsmo, mesmo.




=******

Luís Fernando disse...

Buenas.
Amanda, eu adoro seus textos.
Você escreve com paixão, com tesão, com alma. Poucos são assim na internet. =)
Se cuida.
29 beijos.

Cris disse...

comentários eu faço contigo, naquela conversa que nós estamos pra ter.
Acho que vc já sabe tudo que eu poderia superficialmente falar aqui.
Sinto saudades.
1 semana sem ver vc =(
Droga.
Beijos

v!ni disse...

*-*
é forte, doloroso
e por isso tão lindo se faz



=***********