terça-feira, janeiro 22, 2008

medo de se amargurar pelo que não se fez...

Quem vai acreditar na minha loucura?
Quem vai sustentar meus passos quando eu correr como quem vai de boca ao chão?
Você?
Ele?
Ela?

Ah, não tente me salvar quando o que eu quero é comoção,
Tenho dormido tanto, tenho exalado tanta fumaça atroz e suspirado em doces versos pra te fazer levantar.
Você não levantou amor!

Quero dormir até esquecer que você dormiu...

Quero vomitar essas horas de sangue e de mentiras...
Quero um nariz que não falhe.
Um sexo que não sangre.

Quero esquecer que a vida vai passar independente se estou acordada ou não.
Quero não pensar que estou sendo escrava do que me move, do que eu amo.
Do que eu sei que é amor e que vai passar também...
Me deixa ir...

Me beija a boca e ao menos me belisca a alma, pra que eu possa respirar.
Pra que eu sinta o sentido, pra que eu ainda tenha forças pra inventar sentidos... Por mim, por você e quem sabe por nós.

2 comentários:

Ana-Silva. Vulgo: Sombra disse...

Vermelho como as letras.

Lu Arrais disse...

:S
Jizuis! morro só de ler essas coisas...
Fica bem cariño!

besitos