terça-feira, janeiro 06, 2009

felicidade mora aqui comigo até segunda ordem.


Coisa complicada é escrever sobre felicidade, pra quem me conhece fica fácil de ver, não preciso dizer muita coisa.
Tão bom segurar as mãos e melhor! Sentir de novo a segurança em segurar as mãos.
Tenho estado cansada: trabalho meio besta e horários desumanos.
Mas, meus caros, nada pode definir a alegria que eu sinto em ter o domínio sobre a minha vida, pelo menos parcial, e nada pode ser melhor do que ter ao meu lado aquele que sempre amei.
Dá medo sim, daqueles de levar ao auge do desespero seguido dum riso maluco de euforia. No entanto, meus poros exalam o amor de novo, o sorriso volta ao meu rosto sonolento e os fins de tarde são de novo transcendentes e coloridos.
Deixei os cachinhos caírem sobre meus ombros e o rosto limpo tem a expressão exata de quem está exatamente onde queria estar...
Esse ano começou da forma mais sensacional, e não porque era noite de ano novo, mas porque estávamos juntos e definitivamente não podemos nos perder nunca mais.
Pois é, eu não sei escrever sobre felicidade, fico por aqui.
E sim, eu estou muito feliz!

4 comentários:

Lu Arrais disse...

Ah! *_* Fico tão feliz de ver que você ta bem assim!
É ótimo saber que as pessoas que amamos estão felizes! ^^

Vc precisa escrever mais aqui, abandona o bRog não! hahaha

Besitos

Special Need. disse...

é estranho pra quem lê sua milésima teoria sobre o amor ver esse brilho no olhar da Amanda.
mas eu fico muito feliz que ele (o brilho) esteja ai contigo, morando e aquecendo seu coraçãozinho, que ha tempos nem batia, nem apanhava.
te amo amiga amanda.

doloridocolorido disse...

o bom é que felicidade contagia...

Laura disse...

"No entanto, meus poros exalam o amor de novo, o sorriso volta ao meu rosto sonolento e os fins de tarde são de novo transcendentes e coloridos"

Como é bom acreditar no amor de novo, poder mudar de calçada sem medo sempre que se ve uma flor e poder respirar colorido todos os dias

E sim, So Sorry é a da Feist