quinta-feira, agosto 31, 2006

"Enquanto eu tiver a mim... e os meus vícios, acho que está tudo bem, enquanto não houver motivo, Deus deixa estar por aqui..... Apreciando um pouco mais, as imagens que se formam, nos cacos de vidro, pelo chão......... Enquanto eu tiver a mim... e um pouco deste vinho, não importará o destino dos seus pés..... eu cansei de seguir as mesmas pegadas, se elas nunca me levam pra onde eu quero ir................................................................... ............................................................................................................................................ e quer saber? sempre enxerguei coisas de mais... Dentro de você......... coisas que já não importa mais.....................................................mais..................................... enquanto eu tiver a mim e os meus vícios............................. eu não preciso de ninguém............................ eu não preciso de você...... eu não preciso............................................................ eu não preciso................................................"

4 comentários:

Luís Fernando disse...

Buenas.
Tu não vai listar seus cinco blogues favoritos?
Adoro teus textos. =)
Se cuida.
29 beijos do pior escritor.

disse...

Você já sorriu hoje?



=***

Carlos disse...

mas ainda sim se vive cheio de lacunas às vezes, né?

Lu disse...

Sempre maravilhosa...
=*