sexta-feira, maio 12, 2006

Conto de fodas

Se você deseja mesmo ir vá...Seus passos tão simples e a sua presença chegando em passos lentos; derramados na minha memória e na minha solidão eventual.
Conte tudo o que houve em letras grandes aos deuses antes de adormecer; e eu sei que também é vida o que ousar cair de meus olhos numa futura manhã.
Fadas e encontros de almas só acontecem quando os olhos se fecham e você não deseja que seu desejo se realize, mas que o seu destino deixe de ser uma profecia blasfemada e se torne o instante, o agora que não é que você sonhou, mas o que você precisava e não sabia.
Durma em paz; não na paz do meu amor que não existe, mas na paz de estar deixando meu reino; mesmo que a primavera tardia esteja em vigor.Meu jardim floresce, minha fonte seca e as luzes acendem, me encontrando num trono vazio e com o sorriso mais verdadeiro desse lado do planeta.
Vá em paz, mesmo que ela seja falsa, esqueça os dragões que você teve que enfrentar para estar comigo.A maldição foi desfeita; agora são todos borboletas, eu voltei a ser um sapo e não adianta mais me beijar.
Por Amanda Cristina Carvalho em maio de 2006.

4 comentários:

Lucas disse...

Reflete bem o seu estado de espírito atual não? Bjos!

Luís Fernando disse...

Buenas.
Tu diz que não há melancolia. Mas foi exatamente o que senti na tua escrita.
É esse o barato de escrever: que o leitor tenha sua interpretação das palavras que ali estão, sem ser um espectador tendencioso.
É isso que desperta em mim.
Se cuida.
29 beijos.

jwagner disse...

hey menina do /deadbuterfly!

adoro frases do tipo "o agora que não é que você sonhou, mas o que você precisava e não sabia."

gostei do seu blog e voltarei sempre! =]

e sobre o Fante... preciso ler algo dele o quanto antes! sempre leio sobre ele, mas nunca li nada dele!

ah! passei no seu orkut tb. estamos em várias comunidades em comum!

bjo.

Luís Fernando disse...

Buenas.
Ninguém atualiza mais isso aqui?
Se cuida. =)
29 beijos do pior escritor que tu conhece.