sexta-feira, maio 26, 2006

Por favor meu ego não dê força ao prego que nos põe contra a parede...


As flores do jardim da nossa casa,
Morreram todas, de saudades de você,
E as rosas que cobriam nossa estrada,
Perderam a vontade de viver,
Eu já não posso mais,
Olhar nosso jardim,
Lá não existem flores,
Tudo morreu pra mim,
As coisas, que eram nossas se acabaram,
Tristeza e solidão, é o que restou,
As luzes das estrelas se apagaram,
E o inverno da saudade, começou,
As nuvens brancas, escureceram,
E o nosso céu azul, se transformou,
O vento, carregou todas as flores,
E em nós, a tempestade, desabou!
Mas não faz mal, depois que a chuva cair,
Outro jardim,
um dia há de reflorir!
(Roberto Carlos e Erasmo Carlos)

2 comentários:

jwagner disse...

hahah, e eu aqui, depois de ler alguns versos pensando "nossa! isso dá uma ótima letra de música!" kkkkk

bjo, moça!

Luís Fernando disse...

Buenas.
Até que enfim encontrei uma guria que não se sente envergonhada em declarar amor à obra do Rei.
Eu sou fã da fase setentista dele. A dita fase-sacana, entende? =)
Se cuida.
29 beijos.